Terça, 20 de Outubro de 2020
86 99979-7842
Política POLÍCIA FEDERAL

Operação Fake SMS: Empresário Carlos Alexandre sofre busca e apreensão da PF em dois endereços

Objetivo do inquérito policial federal é identificar disparos em massa nas redes sociais com fins eleitorais

17/10/2020 08h34 Atualizada há 3 dias
311
Por: Redação

A Polícia Federal realizou operações de busca e apreensão na empresa Mobile Web Tecnologias e Sistemas Ltda, com nome de fantasia Mobi-Mark, e no apartamento pertencente ao empresário Carlos Alexandre Pontes Neves, em face da Operação Fake SMS, que apura a contratação do serviço de disparo automático de mensagens pelo WhatsApp para fins eleitorais.

O governo do estado também está sendo investigado no âmbito da Coordenadoria de Comunicação Social. Foi instaurado inquérito policial coordenado pelo delegado Leonardo Portela Leite no início de setembro deste ano. A medida foi adotada após representação protocolada em 16 de junho de 2020, junto ao TRE-PI (Regional Eleitoral do Piauí, denunciando o disparo de mensagens em massa, via aplicativo WhatsApp, ocorrido em campanhas eleitorais anteriores, e que a mesma prática já estava em pleno funcionamento nestas eleições de 2020.

Fizemos vídeo no canal Toni Rodrigues Além da Notícia alertando para a situação. Veja abaixo:

Na apuração da Polícia Federal verificou-se que a empresa Mobi-Mark recebeu do Governo do Estado, entre os anos de 2010 a 2018, R$ 11.899.226,94 em prestações de serviços para diversos órgãos da administração estadual. Conforme a assessoria da PF, o contrato entre governo e empresa é comprovado. Falta confirmar agora se houve, no contrato, determinação para disparos em massa.

No tocante à Secretaria de Estado da Educação constatou-se contrato no valor total de R$ 7.120.446,00. O primeiro foi firmado a 15 de junho de 2015, no valor de R$ 1.790.400,00, através do procedimento de inexigibilidade de licitação, que tinha como objetivo a manutenção de sistema integrado para combate à evasão escolar e ao bullying nas escolas da rede estadual de ensino, através da tecnologia móbile celular.

O segundo contrato foi assinado um ano depois, em 21 de setembro de 2016, no valor de R$ 5.330.046,00, com o mesmo objetivo de realizar manutenção de sistema.

Na manhã de sexta, durante o cumprimento do mandado de busca na empresa Mobi-Mark, localizada na Rua Senador Arêa Leão, bairro Jóquei Clube, zona leste de Teresina, os policiais federais apreenderam computadores, HDs e uma grande quantidade de aparelhos celulares que serão periciados e anexados ao inquérito policial.

A Polícia Federal foi também até o apartamento de um dos dois sócios da empresa Mobi-Mark, Carlos Alexandre, onde foram apreendidos mais materiais que devem corroborar com a investigação que apura possível prática de crime eleitoral. (Toni Rodrigues)

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Teresina - PI
Atualizado às 20h06 - Fonte: Climatempo
36°
Alguma nebulosidade

Mín. 24° Máx. 40°

36° Sensação
6 km/h Vento
27% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (21/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 24° Máx. 40°

Sol com algumas nuvens
Quinta (22/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 41°

Sol com algumas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias